•  
     

Broadcom pode desenvolver processadores ARM

Mais conhecida por desenvolver soluções para redes com e sem fio, a Broadcom pode estar interessada no mercado de processadores. Segundo o site Liliputing, a empresa licenciou recentemente junto à ARM Holdings o projeto de processadores ARM multi-core baseados na arquitetura Cortex A9, junto com o design de uma unidade para aceleração de mídia (como decodificação de vídeo).

A Broadcom já licencia tecnologia ARM para uso em alguns de seus equipamentos de rede, portanto pode ser que os novos designs sejam usados em produtos semelhantes, assim como a Cisco utilizava processadores PowerPC G4 e G5 (os mesmos usados nos Macs antes da conversão para arquitetura Intel) em seus roteadores. Entretanto, o Cortex A9 é um processador bastante complexo voltado à computação geral, caro e poderoso demais para uma interface wireless ou algo parecido, onde é mais comum usar chips das famílias ARM7 ou ARM9.

Não seria a primeira investida da Broadcom no mundo da computação pessoal. A empresa lançou recentemente o Crystal HD, um módulo que permite mesmo a um netbook com processador Atom reproduzir filmes em alta definição, já usado em algumas máquinas da HP.

A família ARM é largamente usada em um sem-número de dispositivos inteligentes, que vão de relógios, televisores e roteadores domésticos a smartphones sofisticados como o iPhone e o Palm Pre e alguns modelos de netbooks. É composta por dezenas de modelos de processadores, cada um com uma aplicação e recursos específicos, divididos em 14 famílias. O projeto mais recente, batizado de Cortex A9, é destinado a netbooks e promete ser mais poderoso do que o Atom, da Intel.

A Geek preparou uma breve explicação sobre o que são os processadores ARM, quais as aplicações da arquitetura e como funciona seu sistema de licenciamento a outras empresas, acessível pelo atalho tinyurl.com/GeekARM.
 
Isso seria uma boa...