•  
     

Boninho, o Twitter e a falta de ética

Outro dia, entrevistado por uma repórter sobre os usos possíveis do Twitter, eu respondi que ele ainda é uma ferramenta mais de divulgação de informações produzidas em outras áreas (blogs, jornais, sites) do que de geração própria de notícias.

Mudei de opinião depois de conhecer o Twitter do Boninho, o poderoso diretor da Rede Globo (responsável por programas como “Mais Você”, “Vídeo Show”, “BBB”, “Jogo Duro”, “No Limite” etc).

O seu Twitter é um espaço privilegiado para descobrir novidades sobre os bastidores da emissora, além de uma ferramenta útil para entender o que passa pela sua cabeça. Quem lê o miniblog do Boninho, por exemplo, soube antes de todo mundo, ainda na quarta-feira (10), que Grazi Massafera entrou para a “lista negra” do “Vídeo Show” por se negar a participar do programa. Essa mesma notícia aparece com destaque, nesta quinta-feira, nas colunas de Patrícia Kogut (“O Globo”) e Daniel Castro (“Folha”).

Boninho também está usando o Twitter para criticar a concorrência. Postou vários comentários em tempo real no dia da estreia de “A Fazenda”, o reality da Record que é meio “BBB”, meio “Casa dos Artistas”. Britto Jr, apresentador do programa, considerou falta de ética um concorrente criticá-lo. O diretor da Globo voltou ao Twitter para replicar: “Não sou jornalista, não preciso ter ética!”.

É difícil acreditar que uma pessoa com alguma instrução fale isto a sério – logo, tendo a acreditar que Boninho está brincando, reforçando o personagem que criou. “O Boninho é engraçado porque ele faz questão de manter a fama de mau”, disse Pedro Bial ao Último Segundo, em março. Ou seja, ao defender que não precisa ter ética, Boninho está apenas fazendo uma brincadeira de mau gosto, o que ajuda a explicar muita coisa que assistimos na tevê.

Fonte: http://colunistas.ig.com.br/mauriciosty ... -de-etica/