•  
     

Banda larga: o que você precisa saber na hora de escolher um

São Paulo - Conheça as opções de velocidades oferecidas pelos provedores e saiba quais cuidados tomar antes de assinar um plano de acesso.

O número de conexões à internet em banda larga no Brasil continua crescendo, de acordo com estimativas do Barômetro Cisco, estudo que mensura o uso do acesso rápido no País e na América Latina. Segundo projeções da pesquisa, o País deve ter fechado 2008 com cerca de 15 milhões de assinantes de serviços de banda larga - fixa ou móvel.

Ao mesmo tempo em que cresce a quantidade de usuários, cresce também a oferta de serviços, o que aumenta a confusão na cabeça dos usuários. Afinal, entre tantas ofertas, como saber qual plano de banda larga contratar sem ficar frustrado com a velocidade ou então pagar demais por um serviço que não é usado em sua totalidade?

Infelizmente - e provavelmente você já desconfiava disso - não existe uma resposta pronta. Cada caso é diferente e você deve levar em conta quais planos estão disponíveis para a sua residência - se é que existem opções de planos de banda larga. “Infelizmente, 90% das pessoas não têm escolha. Ou é uma ou é nenhuma”, afirma Horácio Belfort, presidente e fundador da Associação Brasileira dos Usuários de Acesso Rápido (Abusar).

Se você tiver mais sorte e houver mais de um plano em sua cidade (ou bairro), vale a pena seguir algumas dicas. “Prefira a conexão via cabo, que costuma ter uma qualidade melhor que a ADSL”, explica Belfort. “Por último, procure a banda larga 3G”, diz. O motivo é a velocidade e a estabilidade do serviço sem fio, que, por ora, não é tão bom quanto o das redes fixas.

Belfort destaca que, em algumas cidades, há também “opções exóticas”, como o rádio e o acesso à internet via satélite. São alternativas para lugares mais remotos e sem boa infraestrutura de telefonia.

Qual velocidade?
Depois de escolher o tipo de acesso, o passo seguinte é definir qual velocidade contratar. Via de regra, Belfort explica que internautas preocupados apenas em navegar na web e ler e-mails podem escolher planos mais “lentos” - e também mais em conta. Já usuários “avançados” devem procurar planos de banda larga mais rápidos, para baixar músicas e vídeos sem ficarem frustrados com uma eventual lentidão.

Atualmente, as opções de banda larga no País vão desde 150 kilobits por segundo (Kbps) - o mínimo para surfar pela web e ver e-mails - até planos de 16 megabits por segundo (Mbps), suficientes para baixar uma música no formato mp3 em poucos segundos ou uma hora de vídeo em menos de 10 minutos. Em São Paulo, há velocidades ainda mais altas, que podem chegar até 60 Mbps, disponíveis para assinantes dos pacotes mais completos de TV a cabo digital.

Fonte: http://idgnow.uol.com.br/internet/2009/ ... -um-plano/