•  
     

Análise: Motorola Backflip

Com cara de iPhone, celular inteligente da Motorola aposta teclado versátil e em redes sociais para conquistar público variado. Saiba o que achamos de suas funcionalidades.

Se há pouco mais de um ano tínhamos poucas opções de smartphone no mercado, hoje a situação já é outra. Depois do sucesso da Apple com o iPhone, outras empresas entraram no ramo de celulares inteligentes e trouxeram novas alternativas, principalmente para quem gosta de ter mais liberdade para personalizar seu aparelho.

A Motorola, conhecida pela grande variedade de modelos disponíveis no mercado, é um exemplo de empresa que entrou com tudo no mundo dos smartphones, oferecendo produtos para os mais variados perfis de usuários.

Entretanto, com o Motorola Backflip, um de seus últimos lançamentos, a companhia pretende atingir um público muito mais amplo. Em vez de atingir apenas um nicho específico de consumidores, ela apostou em um aparelho mais potente e versátil para agradar a todos. O resultado é um dos melhores smartphones disponíveis no mercado.



Características


Como todo celular inteligente, o Motorola Backflip é voltado a usuários que procuram um aparelho não apenas para fazer e receber chamadas. Com diversos recursos de navegação, ele é realmente um pequeno computador de bolso, além de possibilitar conexões a redes Wi-Fi e 3G.

Imagem

Entretanto, seu grande foco está na integração com redes sociais. Desenvolvido pela Motorola para ser utilizada em conjunto com o sistema Android, o MotoBlur reúne informações e contas de diversas redes para que você esteja sempre antenado com o que acontece ao seu redor. Com ele é possível acompanhar as novidades do Twitter, Facebook e, para a alegria dos brasileiros, até do próprio Orkut.

Outro grande destaque do Motorola Backflip é a característica que lhe dá nome. Apesar de parecer bastante com um smartphone comum (o design é semelhante ao de um iPhone 4 menor), ele esconde um útil teclado QWERTY em sua parte traseira. Basta abrir o flip para que você tenha acesso às teclas de maneira prática.

Além disso, o flip aberto também revela outra funcionalidade do smartphone. Um touchpad é situado na parte de trás da tela, possibilitando que você controle as funções do aparelho sem ter de tocar no visor.

A funcionalidade do Motorola Backflip, contudo, possui pouca diferença entre aberto e fechado, deixando a escolha por conta do usuário e sua afinidade (ou não) com as teclas virtuais. Para quem acha mais prático usar a tela, o celular possui um sistema touchscreen de TFT que facilita bastante a utilização, já que basicamente não sofre interferência de luzes externas na exibição dos elementos. Para tornar o uso mais simples, existem três “botões” na parte frontal do smartphone, referentes aos recursos “Home”, “Voltar” e “Opções”.

A organização da tela é bem simples e agrupa aplicativos semelhantes em telas diferentes para tornar tudo mais intuitivo. Quem nunca utilizou o Android precisa apenas de alguns minutos para se acostumar com a disposição dos elementos. Além disso, o nível de personalização é bem elevado, permitindo que você customize sua área de trabalho somente com aquilo que você julgar útil.

Imagem

Alternativa de teclado

Considerado como um dos grandes destaques do Motorola Backflip, o teclado físico posicionado na parte traseira do aparelho é, com certeza, o grande diferencial que faz dele muito prático. Se você não possui intimidade com teclas virtuais, basta abrir seu celular para começar a digitar da mesma forma que você faz em seu computador.
[img]
http://www.baixaki.com.br/imagens/mater ... /17009.jpg[/img]

Apesar dos botões serem um pouco duros, o que necessita um pouco mais de pressão para que o aparelho reconheça o comando, não é nada que atrapalhe a utilização. Na verdade, esse ponto é facilmente explicável. Essa resistência é necessária, já que o teclado fica exposto quando o smartphone é fechado. Dessa forma, você pode carregá-lo no bolso sem se preocupar com botões sendo pressionados indevidamente.

Além disso, todas as funções presentes na tela também estão disponíveis no teclado. Isso evita que você tenha de intercalar entre um e outro, fazendo com que a utilização seja muito mais prática.

Interação com redes sociais

Quer saber em tempo real o que seus amigos no Facebook disseram? Que tal contar algo engraçado para seus seguidores no Twitter? Pois tudo isso é possível com o Motorola Backflip.

Como dito anteriormente, ele utiliza o MotoBlur, um sistema da empresa desenvolvido para Android que reúne em um só local diversas redes sociais e permite que você acompanhe atualizações e envie mensagens para todas elas de uma só vez.
[img]
http://www.baixaki.com.br/imagens/mater ... /17011.jpg[/img]

Logo na primeira vez que você liga o smartphone já é possível configurar suas contas e passar a receber conteúdo, que são exibidos em sua tela principal. A princípio pode parecer desorganizado e confuso, mas basta alguns minutos de uso para perceber o quão prático é ter tudo centralizado em um só campo.

Seja para enviar ou ler o que seus amigos disseram, tudo é muito simples. Basta um toque na área específica para que você tenha acesso àquilo de que você precisa. No caso de emails, um pequeno alerta avisa a chegada de uma nova mensagem. Em conjunto com o teclado físico, o Motorola Backflip é a solução perfeita para quem gosta de estar sempre conectado à rede.

Design

Com a presença de um teclado físico na parte traseira do Motorola Backflip, você deve estar imaginando que seu tamanho deva ser consideravelmente grande, certo? Pois você está enganado, pois o aparelho consegue oferecer uma alternativa às teclas virtuais sem se transformar em um “tijolo”.

Quando fechado, o modelo possui um pouco mais de 1,5 cm de espessura, sendo assim um pouco maior que outros smartphones. Entretanto, isso pouco interfere na hora de colocá-lo no bolso, já que ele não ocupa tanto espaço nem dá a sensação de volume.

Ele também é bastante confortável na hora do uso. Por ser bem pequeno – com apenas 10,8 x 5,3 centímetros –, ele encaixa-se perfeitamente na palma da mão, o que o torna a utilização dos recursos touchscreen bem natural.

Quando aberto, o Motorola Backflip mantém as características ergonômicas, mas necessita que o usuário utilize as duas mãos para operar o aparelho. Para evitar que você tenha de soltar o celular para realizar qualquer função, todas as operações oferecidas pela tela estão disponíveis no teclado, assim como a troca de telas pode ser feita com o touchpad traseiro.

Além disso, ele também possui pequenos detalhes que passam despercebidos, mas que fazem diferença no dia a dia. A disposição de entradas e botões é pensada de forma que seja melhor para os usuários. O melhor exemplo está no posicionamento do botão de Câmera, que está em um local estratégico para simular uma máquina fotográfica.

Touchpad

Além do teclado físico, outro destaque deste modelo da Motorola é o touchpad traseiro. Da mesma maneira que acontece em notebooks, você controla tudo o que acontece em seu smartphone por meio dessa superfície, sem que você tenha de tocar na tela para isso.

Apesar de servir para trocar telas quando o smartphone está aberto, sua maior utilidade está na navegação. Ao abrir o navegador, você pode controlar a rolagem da visualização com um toque, mas isso faz com que alguns pedaços da página sejam ocultos por sua mão. Para evitar que isso aconteça, basta utilizar a superfície sensível na parte traseira do aparelho.

Imagem

O único problema é a subutilização desse elemento. São poucas as funções em que ele é realmente necessário, o que quase faz com que ele seja um “artigo de luxo” do Motorola Backflip.

Espaço para navegação


Apesar do pequeno espaço na tela – apenas 3,2 polegadas –, a navegação com o Motorola Backflip é bastante simples. Todo o conteúdo se ajusta automaticamente à área de visualização, tanto com o smartphone fechado quanto aberto.

É claro que existem alguns pequenos problemas, principalmente de sobreposição quando há muitos elementos variados lado a lado, porém a grande maioria das páginas se comporta de maneira uniforme e torna a leitura mais natural.
[img]
http://www.baixaki.com.br/imagens/mater ... /17012.jpg[/img]

A rolagem pode ser feita de três formas: pela tela, pelo teclado ou com o auxílio do touchpad traseiro. Cada um tem suas peculiaridades e basta você escolher aquele que melhor se enquadra com seu estilo de uso.

Outra opção para facilitar a visualização do conteúdo. O navegador do Backflip possui um sistema de zoom que afasta ou aproxima a página para que você regule o tamanho dos elementos. Além disso, é possível exibir tudo de uma vez e controlar uma pequena lupa. Ao destacar um trecho, você é automaticamente direcionado àquela parte.

Câmera

Se você é apaixonado por fotos, o Motorola Backflip vai conquistá-lo rapidamente. Com uma câmera de 5 megapixels com autofoco e flash LED, você pode registrar seus momentos sem deixar a qualidade de lado.
[img]
http://www.baixaki.com.br/imagens/mater ... /17008.jpg[/img]

Apesar de não ser nada excepcional, o resultado das fotos é bem satisfatório. Pode ser que esse smartphone não substitua uma câmera fotográfica, mas serve perfeitamente para que você envie imagens diretamente para suas redes sociais.

Além disso, como a câmera está posicionada junto com o teclado virtual, ela também possibilita a realização de videoconferências quando o flip estiver aberto. A resolução da imagem é bem boa (2560 x 1920 pixels) e permite que você converse com amigos sem que eles o vejam “pixelado”

Variedade de aplicativos

Android MarketAssim como em qualquer computador, é muito importante saber quais aplicativos acompanham seu smartphone. O Motorola Backflip, por exemplo, traz uma grande variedade de recursos disponíveis para que você utilize ao máximo as funcionalidades do aparelho.

Junto de elementos básicos, como despertador, MP3 player e galeria de imagens, o equipamento possui programas de conectividade com serviços Google. Além do sistema de buscas, também estão disponíveis aplicativos para YouTube, Google Maps e Gmail e Gtalk.

Há também elementos destinados a públicos específicos. É o caso do QuickOffice, para quem gosta de ler textos e outros documentos pela tela do celular, e Assassin’s Creed e Prince of Persia, voltado para os gamers.

Entretanto, se nada disso for suficiente, você pode baixar centenas de aplicativos por meio do Android Market, a loja virtual do sistema operacional. São infinitas opções que você pode baixar inteiramente grátis.

O olho que tudo vê


Você abre o Google Maps e automaticamente o aplicativo exibe um mapa com sua posição exata na tela. Assustador, não? Pois o sistema de posicionamento global (GPS) do smartphone é realmente preciso a ponto de fazer isso.

Nos testes realizados na redação, os resultados realmente foram bastante exatos. Ao abrirmos o aplicativo dentro de uma universidade, ele indicou com precisão o local, o bloco e o setor em que o celular estava. Já em relação ao escritório da NZN, ele indicou o prédio ao lado.
Imagem

Marcas de dedo


O terror de todo equipamento touchscreen ainda não foi eliminado neste smartphone da Motorola. Basta qualquer toque na tela para que ela seja marcada com impressões digitais. Por mais que você lave e esfregue sua mão, as marcas são inevitáveis.

Elas não chegam a atrapalhar a utilização, nem diminuem o tempo de respostas do sistema, mas dão um aspecto de descuido ao celular. Apesar de ser possível remover essas manchas com um pano, é praticamente impossível ficar longe delas, já que o funcionamento do smartphone é baseado no toque.

Agenda confusa

Além de agrupar as redes sociais em seu celular, o MotoBlur também sincroniza os contatos de todos esses serviços em um só lugar. Entretanto, o que deveria servir como uma completíssima agenda se transforma em um desorganizado painel com nomes repetidos e outros inúteis.

Imagem

Isso acontece porque ele une informações do Twitter, Gmail, Facebook e do próprio telefone e agrupa entradas semelhantes. O problema é que nem sempre isso acontece com exatidão. Se você registrou um apelido, por exemplo, os dados não vão ser encontrados nos serviços online e você vai ter duas (ou mais) informações para o mesmo contato.

Por mais que seja possível fazer uma distinção entre essas listas, ainda é incômodo procurar por alguém e descobrir que o celular registrou-o com um apelido que você nunca imaginaria. A culpa é do seu amigo? Talvez, mas também do Motorola Backflip.

Dedos largos versus teclado virtual

Se você possui dedos largos, esqueça a utilização do teclado virtual. Como a tela é pequena, com apenas 3,2 polegadas, o tamanho das teclas também acompanham essa proporção. O resultado é um espaço diminuto para você digitar, o que facilita a troca de caracteres durante a escrita.

Apesar da existência do teclado físico, é um pouco incômodo ter de abrir o smartphone para escrever qualquer coisa. Se você precisa apenas procurar um contato, pode digitar lentamente para que não erre ou utilizar a alternativa traseira. Porém, de um jeito ou de outro, o incômodo é o mesmo.


Vídeos

Imagem Se o resultado obtido com a câmera do Motorola Backflip foi bastante satisfatório, o mesmo não pode ser dito em relação à gravação de vídeos. Apesar dos arquivos manterem uma qualidade visual aceitável, principalmente por serem filmes em formato 3GP, o som deixa a desejar.

Por mais que a gravação seja feita ao lado do objeto em questão, o áudio é muito baixo e mal pode ser ouvido quando executado no computador. É preciso muita atenção e volume máximo para conseguir entender o que foi dito na filmagem.

Bateria

Como dito anteriormente, o grande foco do Motorola Backflip está na utilização de redes sociais. Com o MotoBlur, é possível enviar e receber mensagens de seus amigos com extrema praticidade. Mas de que adianta poder ficar 24 horas conectado se a bateria não suporta?

Imagem

Para utilizar os recursos do MotoBlur é preciso ter uma conexão à internet ativa, seja Wi-Fi ou 3G. O problema é que isso faz com que o consumo de energia pelo smartphone seja maior, o que faz com que a bateria se desgaste mais.




Baixaki