•  
     

Alemães criam pinguim robô com comportamento realista

Da próxima vez que você ver um pinguim no zoológico, fique atento: ele pode não ser o que aparenta. A Festo, uma empresa alemã especializada em sistemas de controle e automação industrial, desenvolveu um pinguim robô capaz de reproduzir com precisão os movimentos de seu "primo" na natureza.

O "AquaPenguin" se locomove com naturalidade através da água. De relance é fácil confundir seus movimentos com os de um pinguim de verdade, não fosse o detalhe dos olhos que brilham em azul. Não contentes com os resultados, os engenheiros resolveram dar um passo além e criaram o "AirPenguin": uma versão maior e mais leve que usa os mesmos princípios para se mover pelo ar, como um dirigível inspirado na natureza.

Os robôs são o projeto mais recente do Bionic Learning Network, um núcleo de pesquisas que, em conjunto com as várias universidades em todo o mundo e a Didactic, braço educacional da empresa, aplica o conhecimento adquirido em 84 anos de atuação no setor industrial. Inúmeros projetos do núcleo, que merecem o adjetivo "ambiciosos", recriam a forma, os movimentos e até mesmo comportamento de seres vivos.

Ambos os pinguins se movimentam de forma independente e são capazes de desenvolver padrões de comportamento coletivo. Um sistema de sensores 3D, semelhante ao sonar utilizado por golfinhos e morcegos, permite que realizem manobras até mesmo em espaços apertados, nadando ou flutuando inclusive para trás - coisa que os pinguins reais não são capazes de fazer.

No site da Festo é possível assistir a um vídeo (em alemão) que mostra os "bichinhos" em ação. Anteriormente, a Festo já havia desenvolvido arraias e águas-vivas mecânicas.