•  
     

Africano vai fazer mais dois testes para jogar no Bahia

Garoto ficou sete dias em porão de navio para tentar ser jogador de futebol.
Em teste na categoria de base, ele bateu pênalti e deu passe para gol.


O adolescente de 17 anos que viajou clandestinamente, da Guiné para o Brasil, no porão de um navio, teve a oportunidade de começar a realizar seu sonho, nesta quarta-feira (18), em Salvador.

Mohamed participou de um teste na categoria de base do time do Bahia. Ele chegou ao local vestindo a camisa do clube, que ganhou na segunda-feira (16). Calçou as chuteiras e foi para o campo onde estavam mais 50 garotos que, como ele, sonham com uma chance.

O rapaz da Guiné, na costa africana, disse que fugiu do país se tornar um jogador de futebol aqui no Brasil.

Mesmo sem entender uma única palavra, Mohamed ouviu a preleção do técnico. “O que nós vamos identificar hoje são os valores individuais, a parte técnica, a visão de jogo, como ele se comporta e como interage com os outros colegas”, afirmou Sérgio Moura.

Durante um teste que durou 40 minutos, o garoto bateu um pênalti com estilo e marcou gol. Ele também deu o passe para outro gol.

Por ter sido a primeira vez que calçou chuteiras, o garoto vai ganhar mais duas oportunidades. “Não é prudente fazer um único treino depois de tudo o que ele passou.”, afirmou Newton Mota, superintendente das divisões de base do Bahia.

Órfão de pai e mãe, com a ajuda de um intérprete, Mohamed contou a história da vida dele para os outros garotos. O rapaz parece ainda assustado com a aventura que viveu, mas garante que não abre mão do sonho.

A situação legal do rapaz no país está indefinida. Ele ainda poderá ser deportado. A embaixada da Guiné não se pronunciou sobre o rapaz, mas confirmou ao Juizado de Menores a idade dele.



Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,, ... 98,00.html