•  
     

A mulher dos dez cérebros

Na Idade Antiga e na Idade Média, os soldados ambidestros (aqueles que lutavam com as duas mãos) eram muito apreciados dentro do exército. Costumavam fazer parte da guarda pessoal dos governantes ou de um grupo especial da elite.



Mas na Idade Moderna e Contemporânea, a demonstração desta habilidade praticamente ficou reduzida ao mundo do espetáculo, do estranho e extravagante, e inclusive do friki O exemplo mais conhecido foi sem dúvida Thea Alva, uma solteirona alemã que na década de 1920 ficou popularmente conhecida como "A mulher dos dez cérebros".



Thea_Alba1.jpg




Thea começou escrevendo com ambas mãos ao mesmo tempo diferentes frases em francês, alemão e inglês. Mais tarde se aperfeiçou para escrever com os dois pés e a boca.

Thea era capaz de escrever palavras diferentes ao mesmo tempo com ambas mãos e pés.

Mas o mais surpreendente, e daí seu apelido, é que chegou a desenvolver a extraordinária habilidade (única conhecida até agora) de desenhar simultaneamente dez figuras diferentes com dez pedaços de giz colados a varetas fixadas a cada um de seus dedos.

Thea_Alba2.jpg


Participou de vários espetáculos e exibições por todo mundo, fazendo apresentações privadas para importantes personalidades da época como Maksim Gorki ou o Kaiser Guillermo II.

Fonte: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=5593