•  
     

A briga da Claro e da Oi pela liderança em crescimento do ce

Tim, Oi, Vivo e Claro se alternaram na liderança em adições líquidas mensais de celular em 2008.

figura_comentario293c.gif
figura_comentario293c.gif (6.13 KiB) Visto 362 vezes


Fig 3 Líder em adições líquidas em cada mês

A Tim começou o ano na frente mas reduziu o seu ritmo de crescimento no 2º semestre de 2008. A Oi esteve sempre na briga pela liderança, tendo sido a operadora com maior share de adições líquidas em 5 dos 11 meses no período de janeiro a novembro de 2008. Vivo e Claro entraram mais fortemente na disputa a partir do mês de maio, embalados pelas promoções de aparelhos do dia das mães, dia dos namorados e dia dos pais.


figura_comentario293b.gif
figura_comentario293b.gif (3.75 KiB) Visto 350 vezes


Fig. 2 Evolução do acumulado em adições líquidas de Tim, Oi, Vivo e Claro

A Claro, com adições líquidas de 7,2 milhões de celulares no acumulado do ano até Nov/08, e a Oi, com 6,9 milhões, estão à frente na briga pela liderança em adições líquidas em 2008.


figura_comentario293a.gif
figura_comentario293a.gif (2.07 KiB) Visto 340 vezes


Fig 1. acumulado de adições líquidas Jan-nov/08

A Claro, que foi a líder em adições líquidas em 2007 com 6,1 milhões de celulares, terá de suar a camisa para conquistar esta liderança em 2008. Tem, no entanto, como trunfo a sua força nas promoções de aparelhos que no Natal são uma vantagem para operadoras que vendem aparelhos a preços subsidiados.

Já a Oi, dependerá de seu desempenho em São Paulo para conquistar esta liderança. A Oi conquistou 1,2 milhões de celulares na sua estréia no estado em outubro e 462 mil celulares em novembro. Seria mais fácil para a Oi conquistar esta liderança se ela já tivesse incorporado a Brasil Telecom.



A disputa acirrada entre estas operadoras em 2008 está levando a um crescimento recorde do celular. As adições líquidas acumuladas no ano já somam mais de 26 milhões de celulares e 31 milhões nos últimos 12 meses. As promoções colocadas na praça pelas operadoras apontam para um crescimento do celular no natal superior aos 4,7 milhões de Dez/07. O Brasil deve terminar o ano com mais de 152 milhões de celulares.



Fonte: http://www.teleco.com.br/comentario/com293.asp